Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Blogue do Apostolado da Oração

O Papa Francisco está de parabéns!

 

1. O Papa Francisco escreveu estes dias na rede social Twitter “Como é importante saber escutar! O diálogo entre os esposos é essencial para que uma família possa estar serena”. Este pensamento não representa propriamente uma novidade. Não se trata também de uma receita milagrosa que pode permitir “salvar” um casamento em crise. Trata-se, tão somente, de uma chamada de atenção para algo que os esposos devem ter sempre presente, na certeza de que a serenidade que se cria entre eles tem repercussões em toda a família e naqueles com quem se cruzam.

 

Numa altura em que somos assoberbados por muitos ruídos e apelos que parecem querer sobrepor-se, substituindo-a, à relação humana entre as pessoas, este pensamento do Papa Francisco lembra-nos a importância de ouvir o outro e dialogar com ele. Se nos sentirmos “incomodados” por esta interpelação, é porque ela já está a produzir os seus frutos.

 

2. Também por estes dias foi conhecida a Mensagem do Papa Francisco para o Dia Mundial da Paz 2015, centrada na temática da escravatura. No documento, o Santo Padre faz uma referência a diversas formas modernas de escravatura, como por exemplo os trabalhadores, inclusive menores, os migrantes sujeitos a más condições de vida, as pessoas obrigadas a prostituir-se, os que são raptados e mantidos em cativeiro por grupos terroristas e os menores e adultos que são objecto de tráfico e comercialização para remoção de órgãos, recrutados como soldados, para servir de pedintes, para produção e venda de droga ou para formas disfarçadas de adopção internacional.

 

O Papa Francisco convida cada pessoa “a realizar gestos de fraternidade a bem de quantos são mantidos em estado de servidão. Perguntemo-nos, enquanto comunidade e indivíduo, como nos sentimos interpelados quando, na vida quotidiana, nos encontramos ou lidamos com pessoas que poderiam ser vítimas do tráfico de seres humanos ou, quando temos de comprar, se escolhemos produtos que poderiam razoavelmente resultar da exploração de outras pessoas”.

 

Tenhamos presente este apelo, que nos pode sensibilizar particularmente nesta fase, em que muitos ainda fazem as últimas compras de Natal.

 

Na Mensagem, o Papa fala igualmente de uma “globalização da indiferença”, a qual nos deve tornar “artífices de uma globalização da solidariedade e da fraternidade”, que possa devolver a esperança a tantos irmãos e irmãs nossos, levando-os “a retomar, com coragem, o caminho através dos problemas do nosso tempo e as novas perspectivas que este traz consigo e que Deus coloca nas nossas mãos”.

 

3. Já agora, um apontamento final sobre este homem, Jorge Mario Bergoglio, que nasceu a 17 de Dezembro de 1936 e preside à Igreja Católica há quase dois anos. O Papa Francisco completou esta quarta-feira 78 anos. Parabéns, Santo Padre!

 

Cláudia Pereira