Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Blogue do Apostolado da Oração

Uma Carta ao Fim do Dia

fimdodia.jpg

 

Senhor, hoje estou aqui para falar um pouco Contigo. Por isso, resolvi escrever esta mensagem.

Tenho sentido alguma sede de momentos mais fortes de oração, de crescimento interior. Por isso, decidi pedir alguns conselhos. Como quando precisamos de algo que não conseguimos obter sozinhos procuramos ajuda, também pus os pés a caminho.

Sabes, acho que é bom não termos receio de procurar ajuda quando precisamos. Deixando de lado um pouco de orgulho próprio, é bom abrir o nosso coração, deixando-o acolher o que outros nos transmitem. Sim, porque também a nível espiritual ninguém cresce sozinho.

Foi bom poder parar; poder sentir que estava a ter uns momentos para mim, momentos esses que depois me ajudam a melhorar a relação com os outros, na família, no trabalho, na comunidade.

Agradeço a disponibilidade e espírito de serviço de quem me escutou e me alertou para a importância de temperar a vida e os gestos do dia a dia com muito amor.

Os conselhos que recebi têm sido muito úteis e até tenho transmitido alguns deles a outras pessoas. É impressionante como gestos e palavras tão simples, muitas vezes banalizados, podem ter um efeito surpreendente.

O caminho vai-se fazendo... umas vezes num terreno mais uniforme, em que tudo “rola” sem dificuldade, outras vezes de forma mais irregular. Mas é assim mesmo!

Nesta caminhada de crescimento, entra também a celebração do sacramento da reconciliação, celebrado sem pressas, abrindo o coração a Deus e não simplesmente “despejando” uma lista de pecados.

Porque há sempre coisas para limpar no coração. E saber que alguém nos ouve e que somos perdoados é importante também para crescermos.

Desculpa o desabafo, mas precisava de escrever esta mensagem para expressar o que vou sentindo. Obrigada pela atenção!

 

Cláudia Pereira